terça-feira, 14 de julho de 2020

O AEFN - um testemunho


Bem, pediram-me para partilhar o meu testemunho sobre a minha passagem pelo Agrupamento de Escolas Figueira Norte. Apesar de vir com um pouco de atraso, aqui vai!
Eu sou o Gonçalo Margato, tenho 18 anos e estou neste momento a concluir o meu 1.º ano na licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
O meu percurso académico até ingressar no Ensino Superior foi desenvolvido exclusivamente em escolas que hoje integram o Agrupamento de Escolas Figueira Norte (AEFN). Como todos sabemos o AEFN integra a vasta área da zona norte do concelho da Figueira da Foz, marcada por uma progressiva desertificação e por elevados índices de ruralização, se pensarmos que a maioria dos alunos vive num raio inferior a 20 km da sede de concelho, a segunda maior cidade do distrito, o que leva muitos pais a preferirem escolas mais urbanas para os seus filhos.
Desde as minhas primeiras escolhas, neste caso, a escolha da escola para o frequentar no 2.º ciclo, senti uma forte pressão para preferir as escolas do centro urbano àquelas que integram hoje o AEFN – numa escolha na altura muito mais dos meus pais que minha, e com base na experiência dos meus familiares, optei por escolher a EB 2/3 Pintor Mário Augusto, de forma semelhante, anos mais tarde, escolhi a Escola Cristina Torres para frequentar no Secundário. E, sinceramente, foram as melhores escolhas que poderia ter feito!
Sejamos sinceros, não é tudo um “mar de rosas”, não funciona tudo bem e existem muitos pontos que se podem e devem melhorar. Todavia, existem demasiados pontos a favor que nos devem fazer preferir as escolas do Agrupamento de Escolas Figueira Norte…
Em primeiro lugar, tenho de falar das pessoas. Quer dos auxiliares de ação educativa, quer dos técnicos administrativos e superiores, que sempre mostram uma enorme disponibilidade e dos quais tenho raras queixas, no 14 anos de experiência. Os professores pautam pela preocupação constante, pela dedicação e pela tentativa de melhorar e de conseguir dar aos alunos a melhor experiência pedagógica, reinventando-se com os escassos recursos. No geral, a sensação de pertença a um ambiente familiar que fomenta o desenvolvimento do aluno enquanto tal, mas também enquanto futuro cidadão.
Em segundo lugar, os resultados escolares: as escolas do agrupamento formam alunos de excelência, apresentando taxas de entrada no ensino superior que ultrapassam os 90% e com resultados nos Exames Nacionais que demonstram o sucesso e a qualidade do ensino.
Em terceiro lugar, os projetos. O Clube de Jornalismo, o Eco-Escolas, o Desporto Escolar, o PLCT, o Clube de Teatro, as Bibliotecas e tantos outros que de momento me esqueço, mas que garantem não só a ocupação de tempos livres, como também o complemento à formação dada em sala de aula.
Por último, a liberdade. A liberdade para criar projetos, para desenvolver ideias e para mostrar talentos. As oportunidades para conhecer e para investigar, dando aso à imaginação e ao desenvolvimento das tão necessárias soft skills, hoje tão importantes no mercado de trabalho.
De uma forma geral, a lágrima que ficou no canto do olho quando dissemos adeus para abraçar outra etapa da nossa vida e o sentimento de agradecimento a todos aqueles que tornaram o meu percurso mais rico!

                                                                                  Gonçalo Margato

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Carta XI - Jogo


carta X - Adolescência




Carta IX - O sono






BENEFÍCIOS DE UM BOM SONO

Por Susana Anastácio- Psicóloga
e Paula Santos - Enfermeira


BEM ESTAR GERAL
ALEGIA +  TRANQUILIDADE  +  ENERGIA


QUALIDADE DE VIDA


+      SATISFAÇÃO COM O ESTUDO











         


                 +      SAÚDE 










QUALIDADE DE VIDA





+        AUTOESTIMA













+   RELAÇÃO









+   LONGEVIDADE









DORME BEM



quinta-feira, 18 de junho de 2020

Leituras partilhadas



Decorreu no dia 17 de junho de 2020 uma sessão online de partilha de leituras. Esta foi uma atividade conjunta do Clube de Leitura e da Biblioteca Escolar da Escola Cristina Torres. No que respeita ao Clube de Leitura, constituiu a atividade de encerramento do ano letivo.

Os organizadores pretendiam que este fosse um encontro de partilha do que cada um leu ou anda a ler: um romance, um livro de poesia, um artigo de jornal ou revista, velhas histórias, diários … Não havia um tema pré-definido, cada participante era livre de ler o que quisesse. 
O grande objetivo era que o encontro se pautasse pelo prazer da leitura em voz alta e da partilha de sugestões, tendo até em mente o período de férias que se avizinha, pois um livro ou um poema como esse são sempre uma belíssima companhia…

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

Carlos Drummond de Andrade (1928)

Para além do estímulo do gosto pela leitura, pretendia-se também que este fosse um momento de sociabilização e de inclusão social, promovendo as relações interpessoais, logo foi particularmente agradável a participação quer de alunos quer de professores e a adesão de outros elementos da comunidade educativa como público assistente.
Para quem não pôde estar presente, deixamos a lista das leituras partilhadas na sessão, que poderá ser a primeira de outras mais.

Narrativas:

Stefan Zweig, Novela de xadrez

Ana Saldanha, Irlanda verde e laranja

João Aguiar, O Homem sem nome, I – Oásis

Juan Ramón Jimenez, Platero e eu

Alex Hirsch, Gravity Falls, Lendas Perdidas – 4 Aventuras Inéditas

Contos Tradicionais do Povo Português, recolha de Teófilo Braga

Alberto Manguel, Uma História da Leitura

Nuno Lobo Antunes, Em nome do pai



Poesia

Eugénio de Andrade, As Palavras interditas – Até amanhã,

António Gedeão, Teatro do Mundo

Federico Garcia Lorca, Romance sonambulo

Carlos Drummond de Andrade, Alguma poesia

Joaquim Pessoa, Amor combate

Publicação do momento

O AEFN - um testemunho