domingo, 12 de novembro de 2017

Soneto de Homenagem a Bocage

Magra, de olhos negros, pálida tez,
Bem servida de pés, grande a altura,
Feliz de fachada, e de figura,
Veias coloridas, se bem as vês

Falta nela há de bonito enredo,
Cantoria alegre, certamente cura,
Desgosto na espera, no que não dura,
Forte na fala, do escurinho medo

De memórias explode a cabeça,
Repetidas histórias contadas,
Embora tudo, lhe falta sentença

Eis Camila, com talento pouquinho,
Saíram dela mesma estas verdades,
Quando lhas pediram, de mansinho.

Camila Gonçalves


Sem comentários:

Enviar um comentário

Publicação do momento