sábado, 6 de janeiro de 2018

Crónica do mês - janeiro

É um exagero!

Todas as luzes, todas as placas, todas as músicas, todas as empregadas e empregados…

Época de saldos é um exagero!

Em cada loja que entro, dou de caras com uma empregada mal-humorada e que refila com uma outra, ou até com um cliente. Pois, coitada! A quantidade de gente que aqui vem! 

O stress das lojas para pôr etiquetas de saldo em cada peça, em cada objeto mais inútil, mas que servirá para alegrar alguma alma que o quiser trocar por pedaços de papel e metal colorido, a que chamamos dinheiro, é verdadeiramente infernal!

Nestas alturas de enchentes, os centros comerciais só são um bom sítio para um tipo de pessoas muito particular: os escritores. É infindável o número de histórias que por ali vagueiam perdidas, escolhendo ou arrumando roupa, servindo ou bebendo café…

Por isso é que eu venho aqui e me sento nas cadeiras da gelataria, apreciando a vida destes transeuntes, imaginando as suas histórias…

Vejo ali um arrumador de carrinhos de compras, com cara atroz, que podia bem estar a preparar um atentado contra este centro comercial, mas na realidade está só a imitar o vilão do filme que viu horas antes, com o filho Tiago, de 7 anos e meio. Bem mais ao fundo do corredor dou de caras com duas orientais, conversando alegremente. Parecem felizes, mas, na realidade, aquele é só um disfarce. São duas espias que perseguem um outro indivíduo mais à frente, que aprecia, com grande deleite, uma máquina de café, ou a senhora do cartaz ao lado da máquina, com um vestido encarnado, justo e decote profundo.

Mas tudo isto é um grande exagero, não é verdade?
Camila Gonçalves 
(Clube de Jornalismo)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Publicação do momento

Dia Mundial da Alimentação