terça-feira, 27 de março de 2018

Comemorações do dia da Floresta e do dia da Água

Foi muito dinâmica e animada a última semana de aulas na nossa escola. Para além das 14 sessões enquadradas no Plano de Educação para a Saúde, envolvendo outras tantas turmas, houve também o baile de finalistas, realizaram-se visitas de estudo e, como programado, dinamizaram-se diversas atividades no âmbito das comemorações do Dia da Floresta e do Dia da Água
Assim, 9 turmas estiveram envolvidas na produção de dísticos e tarjas alusivos ao dia da Floresta e ao dia da Água. Previamente, os alunos puseram à prova a sua criatividade e a sua habilidade nas artes gráficas e realizaram uma vasta gama de folhas e gotas de água onde registaram frases de compromisso, de elogio e de defesa daqueles recursos naturais, cada vez mais ameaçados. 
Depois, no dia 22 de março, foi a vez de o 7ºA assumir o protagonismo e dirigir-se ao alvo selecionado: o pinheiro mais baixote, junto às escadinhas de acesso à estufa. Apesar da grande agitação e de alguma falta de jeito na execução dos nós, os elementos da turma lá conseguiram enfeitar a árvore com as cerca de cem folhas. 
Ao contrário do que estava previsto, foi também realizada uma plantação de vários exemplares de árvores autóctones. Primeiro, foi necessária a colaboração do nosso Diretor, que se disponibilizou para fazer connosco uma vistoria minuciosa a todo o recinto escolar, com a finalidade de identificar os pontos mais adequados para a plantação.
Depois, entrou em campo o 11ºF, com uma equipa de plantadores que, de início, parecia pouco enérgica, talvez intimidada pelas pás e enxadas que foram distribuídas, mas depois, num crescendo de capricho e entusiasmo, terminou em grande o plantio de uma dezena de sobreiros, carvalhos e azinheiras. 
No dia 23, quem entrou em ação foi o 11ºB. Carregando as muitas dezenas de gotas azuis com as respetivas inscrições, dirigiram-se para o placard Eco-Escolas, no polivalente, e puseram mãos à obra, cobrindo completamente ambas as faces desse placard. 
Cumpriu-se assim o principal objetivo, que era criar um momento de reflexão, análise e consciencialização para os problemas atuais em torno da floresta e da água. Mas fica igualmente o alerta de que, não só nestes dias de comemoração, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes no nosso quotidiano que contribuam para a preservação e gestão destes recursos. Todos temos de dar o nosso pequeno contributo porque, como disse um dia Edmund Burke, “ninguém comete erro maior que não fazer nada, só porque pode fazer pouco”. 



Sem comentários:

Enviar um comentário