sexta-feira, 9 de março de 2018

Um dia na vida de uma bailarina



Para mim, os dias mais especiais são aqueles em que tenho espetáculo. Temos um ensaio geral no palco onde vamos atuar e onde praticamos, já com os fatos vestidos. O ensaio é sempre de manhã e os espetáculos ocorrem sempre ao fim de semana, uma vez que os dançarinos são estudantes.
Acordo por volta das oito da manhã para me arranjar. Coloco numa mala os fatos e os sapatos com que vou atuar. Sinto-me descontraída ainda. Às nove horas, saio de casa.
No ensaio, começa a aparecer um pequeno nervosismo, as chamadas “borboletinhas na barriga”, mas logo passam, assim que me concentro e começo a dançar. Isto soa um pouco a “clichê”, mas é mesmo verdade.
No fim do ensaio, volto a casa, tomo banho e a minha mãe começa a fazer o meu penteado, já que essa parte não é o meu forte. Depois do cabelo, passo à maquilhagem .  Esta deve ser sempre um pouco extravagante e pormenorizada. Por fim, revejo todas as coreografias (no mundo da dança chamamos a isso marcar a coreografia). Só depois volto ao local onde vou atuar.
Uma hora antes do espetáculo começar, faço um pequeno aquecimento e gosto de usar esse tempo também para me abstrair do que me cerca. Mesmo assim, à medida que a hora da atuação se aproxima, os nervos ficam cada vez mais fortes e incontroláveis.
São muitos os sentimentos à mistura, alguns insuportáveis, mas vale a pena senti-los só para poder dançar no palco e mostrar a todos a minha paixão.

                                                                                   Margarida Ramos, 9º B

Sem comentários:

Enviar um comentário

Publicação do momento

LEITURAS PARA FÉRIAS