quinta-feira, 22 de março de 2018

VISITA A SÃO JOÃO DA MADEIRA E AO PORTO (vista por um aluno de Ciências e Tecnologias)

Organizada no âmbito das disciplinas de Física e Química A, Economia A, Geografia A (dependendo do curso de cada aluno) e Português, decorreu no passado dia 20 de março uma visita de Estudo a S. João da Madeira e ao Porto destinada aos alunos de 11.º ano da ES Cristina Torres. 
Com saída por volta das 7h15min do portão da escola, chegámos às 9h a S. João da Madeira, uma viagem marcada pela calma e pelo sono. São João da Madeira é uma cidade portuguesa do distrito de Aveiro, conhecida pelo turismo industrial que desenvolve. Nós, os alunos de Ciências e Tecnologias, visitámos a Viarco – Fábrica Portuguesa de Lápis, uma empresa familiar, com cerca de 25 trabalhadores, onde fomos recebidos pelo proprietário que, entre variadas linhas temáticas de um discurso inspirador e direcionado para os jovens, fez sobressair que algo estará errado na nossa vida, quando nos movermos apenas por bens materiais». Da visita, pudemos conhecer as várias fases do processo de fabrico semi-artesanal de lápis e dos restantes materiais que a fábrica produz. No final da visita, os alunos puderam experimentar os materiais fabricados e comercializados pela empresa, tendo também oportunidade de adquirir lembranças. 
Depois da Viarco, visitámos o Museu da Chapelaria, também em S. João da Madeira, onde se presta tributo à indústria chapeleira - Empresa Industrial de Chapelaria (EICHAP) – que esteve instalada naquela zona até à década de 90 do século passado. O museu permite conhecer as várias etapas da produção dos chapéus que ali eram fabricados, as várias ferramentas/máquinas utilizadas e toda a dinâmica de funcionamento da empresa (origem dos materiais, empregados, trabalho infantil, …). Mostrou-se ainda o quão difícil era a vida de chapeleiro. 
Seguimos, depois, viagem para à «Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta Cidade do Porto». Chegados ao Porto, foi dado aos alunos um intervalo de tempo para conhecer a cidade: a maioria optou por almoçar primeiro. Com o grupo de colegas que me acompanhou, escolhemos a zona dos Clérigos para almoçar e visitámos a Livraria Lello, a Igreja do Carmo e a Estação de S. Bento. Contudo, houve roteiros improvisados para todos os gostos. 
Rondavam as 16h quando nos reencontrámos no Palácio da Bolsa, que visitámos. O Palácio da Bolsa transmite, em toda a sua decoração e arquitetura (recheadas de simbolismos disfarçados), a ideia de Portugal (e em particular a cidade do Porto) como um país rico e, por isso, propício para fazer negócio. 
Finda a visita, tempo houve, ainda, para tirar umas fotografias na bela e calma Ribeira do Porto, ex-líbris da cidade e que nos serviu como postal de despedida para o regresso a casa. 
No nosso autocarro, a viagem de regresso foi muito mais animada, com lugar para «discos pedidos» e para momentos ótimos de confraternização.
Gonçalo Margato
Clube de Jornalismo

Sem comentários:

Enviar um comentário